2018 é o ano do blockchain: investimentos crescentes, impulsionando os bancos

De AlexanderMais
5 de fevereiro de 2018 15:31

Os investimentos em Blockchain triplicaram na Europa em 2018 em comparação com o ano anterior. Em 2021 chegará a 1,8 bilhão de dólares. O setor que mais gasta é o financeiro

Se o bitcoin, a criptomoeda mais famosa e utilizada, parece cada vez mais uma bolha estourando nos últimos dias, o blockchain está cada vez mais saudável e o futuro parece pertencer a ele.

O blockchain é o sistema subjacente à criptomoeda. A maioria das centenas de criptomoedas listadas hoje são a parte “visível” de um sistema blockchain subjacente. Um sistema que permite a validação de transações em um registro público distribuído entre os diversos nós de uma rede de PCs. Quem participa da rede recebe criptomoedas em troca.

É uma descrição muito simplificada, mas o importante é que o blockchain é um sistema destinado a permanecer e evoluir, além dos altos e baixos vertiginosos das criptomoedas. Os números contidos no guia semestral mundial de gastos com blockchain preparado pela International Data Corporation (IDC) atestam isso.

2018: ano da blockchain

“Durante 2017, muitas empresas de diferentes setores industriais começaram a entender tanto a viabilidade, sustentabilidade e potencial do blockchain que 2018 será o ano do blockchain”.

Estas são as palavras com que Carla La Croce acompanha a pesquisa do Idc.

Em 2017, US$ 200 milhões foram gastos em tecnologia blockchain na Europa, incluindo projetos experimentais. Em 2018 ultrapassará os 600 milhões de dólares e em 2021, informa o estudo, chegará a 1,8 bilhão de dólares.

Os setores industriais que mais se concentram na revolução blockchain são os setores financeiro e de distribuição. Estima-se que 46,7% dos investimentos em blockchain em 2018 virão do setor financeiro, com apenas os bancos gastando US$ 260 milhões. Os setores de distribuição e serviços seguem com uma previsão de gastos para 2018 de 12 milhões de dólares. Uma despesa mais baixa em valor absoluto mas com um aumento de 79% face a 2017 virá das telecomunicações.

A Europa não quer permanecer um espectador passivo da revolução blockchain. Bruxelas também percebeu sua importância. A Comissão Europeia anunciou na semana passada o lançamento de um observatório e um fórum de tecnologia. Os fundos destinados ao desenvolvimento da blockchain também serão aumentados, elevando-se para 340 milhões de euros em 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *